16fev

A interação entre a escola e a família na aprendizagem da criança

16-02-2017

Para uma criança pequena, que pouco conhece do mundo, seu universo é a família. Seus anos iniciais de vida foram rodeados dos mesmos rostos e das mesmas vozes – e é justamente por conta desta constante presença que se estabelece um vínculo tão forte entre o bebê e seus familiares. Tudo o que a criança assimilou até agora, em seu breve período de vida, foi introduzido pela família, sempre com palavras de apoio e gestos de carinho. Por isso, é entre a família que a jovem criança sente-se parte integrante deste novo mundo, sobre o qual tem tanto a aprender.

Diante deste panorama, fica fácil imaginar o quão traumática a iniciação escolar pode ser para a criança. Em sua visão infantil, o mundo é aquilo que vive entre sua família; onde se sente acolhido. Até que, de repente, seus pais a levam para um lugar completamente novo, cheio de pessoas nunca vistas anteriormente – e a deixam lá! Esta é uma grande transição na vida dos pequenos, onde vão começar a descobrir um mundo novo repleto de aprendizagem e socialização – e a entender, gradualmente, que o mundo vai além do aconchego de casa.

É a partir deste ponto que inicia a gigante importância da interação entre família e escola no período da educação infantil. A participação e acompanhamento dos pais no início da vida escolar minimiza o sentimento de abandono que pode surgir na cabeça da criança, além de acelerar a criação de vínculos com o novo espaço de vivência – graças à confiança que a família transmite para a criança.

Mas a aliança entre escola e família vai muito além do período de adaptação escolar. Quando a família e a escola compreendem que estão unidas por um objetivo em comum – o de educar a criança da melhor forma possível -, acaba o sentimento de “transferência de responsabilidades”. Família e instituição de ensino unem-se num mesmo time, para oferecer à criança todo o suporte necessário para uma infância curiosa e feliz. Neste processo coletivo de ensino-aprendizagem, todos saem ganhando: a criança, os pais e a própria instituição de ensino. Entenda melhor os benefícios desta parceria:

EDUCAÇÃO COMPLETA

Culturalmente, entende-se a escola como instituição detentora de conhecimento científico, assumindo o papel de transmitir à criança saberes que desenvolvem suas habilidades por meio de uma linguagem técnica. Em contraponto, entende-se a família como responsável pelo desenvolvimento social e psicológico da criança, por ensinar o certo e o errado, por transmitir os valores éticos necessários para a boa convivência em sociedade. Por muito tempo, valeu a máxima: “a família educa, a escola ensina”.

A pedagogia contemporânea começa a entender que estes dois processos não são independentes entre si; que ambos configuram a formação de um mesmo indivíduo de forma cooperativa. Logo, a união entre os dois agentes atuantes pode trazer benefícios para o processo. Uma relação estreita e continuada entre pais e professores resulta em ajuda recíproca em todas as áreas de formação da criança – um intercâmbio de vivências que aprimora o desenvolvimento da criança enquanto pessoa.

APRENDIZAGEM POTENCIALIZADA

A família é entendida pela criança como espaço de orientação e de construção de identidade. Logo, a integração das relações familiares nas vivências escolares fornece à criança a segurança e o apoio que sente em seu lar para enfrentar os desafios da assimilação de novos conteúdos. A prova disso se reflete na melhora do desempenho da criança enquanto aluna.

O envolvimento da família no processo de aprendizagem funciona como um gigante incentivo – faz com que a criança se interesse pelo estudo e busque aprender cada vez mais, por se sentir motivada e apoiada pelos pais. Acompanhar na lição de casa, perguntar sobre o dia na escola e mostrar-se sempre pronto a ajudar é o mais lindo gesto que os pais podem oferecer em prol da educação de seus filhos. E as instituições de ensino devem contribuir do mesmo modo: abrindo suas portas para as famílias, promovendo atividades culturais e projetos educacionais coletivos – sempre orientando as famílias sobre seus direitos e deveres enquanto parte efetiva da comunidade escolar.

ENSINO INDIVIDUALIZADO

Para um ensino eficaz, é importante que a escola reconheça e respeite as particularidades de cada aluno, permitindo que a aprendizagem aconteça na linguagem e no tempo específico de cada criança. É necessário conhecer as habilidades, dificuldades, necessidades, interesses e afinidades da criança, para assim formular o método de ensino mais adequado à realidade daquele indivíduo.

Nada melhor do que a aproximação entre família e escola para que os professores possam compreender a realidade da criança e, assim, oferecer um ensino direcionado e eficaz. O diálogo aberto e a convivência entre familiares e instituição de ensino aproxima os dois principais universos existentes na vida de uma criança, fazendo com que se crie uma harmonia que transita por todos os âmbitos da vida do pequeno.

Pais e mães que estão à procura de uma escola que apoie a integração da família no processo de aprendizagem da criança, agendem uma visita no Curupira Educação Bilíngue. Aqui, nosso objetivo é oferecer um desenvolvimento completo e amoroso para cada fase da infância de seu filho.